Dia do Pastor


(O Pastor Marcos Mendes Ferraz, a mulher e os seus rebentos. Na foto, em ordem crescente: Isaque, Jónatas, Rubem, Mateus, Margarida e o Pastor. A foto foi extraída no facebook da irmã Margarida). 


Dentro de algumas horas estaremos na nossa igreja, a Evangélica Baptista da Amadora, a celebrar peculiarmente o "Dia do Pastor". Nunca tive nenhumas reservas sobre as datas comemorativas que as sociedades e instituições de várias ordens estabelecem para homenagear publicamente determinadas classes de pessoas pela importância cimeira que representam, contando que não se extravasem os limites do bom senso e da razoabilidade. Cumprindo estes nobres pressupostos sociais não encontro qualquer pretexto ou oposição para não dar a minha anuência a essas efemérides, antes pelo contrário. Dito por outras palavras, enquadro-o sempre no brocardo bíblico de "a quem temor, temor; a quem honra, honra" (Romanos 13:7). 

No meu percurso de vida Cristã, desde a mais tenra idade, tive oficial e formalmente quatro pastores, nomeadamente o Pastor Luís Baptista, António Cabral, Manuel Alexandre Júnior e Marcos Mendes Ferraz, respectivamente. Os dois primeiros são guineenses. Pastorearam-me na Igreja Evangélica de Bandim onde, pela soberana vontade Divina, actualmente o meu irmão Evaristo Vieira é Pastor adjunto do Pastor António Cabral na referida congregação (LER). Estes quatro pastores tiveram um papel amiúde preponderante na minha vida espiritual, bem como a minha querida família e tantos outros servos e servas que o Altíssimo DEUS colocou no meu caminho para me ajudar a consolidar a minha fé no Senhor Jesus Cristo. 

O meu primeiro Pastor foi Luís Baptista. Converti-me, aos 17 anos de idade, em 2001, com o Pastor António Cabral, na Igreja Evangélica de Bandim, em Bissau. Fui Baptizado pelo Pastor Manuel Alexandre Júnior, no templo da Igreja Evangélica Baptista da Amadora, em 2006 (LER). O Pastor Marcos Mendes Ferraz é, actualmente, o meu Pastor. Guardo, como se pode notar, boas memórias destes preciosíssimos servos do SENHOR e poderia lançar-me em prolegómenos para confirmar esta afinidade eclesiástica. No entanto, julgo inoportuno fazê-lo. Talvez, quem sabe, no futuro, venha a fazê-lo num outro artigo. Por agora, cingir-me-à a minha consideração meramente ao Pastor Marcos Mendes Ferraz, uma vez que é actualmente o meu Pastor. 

Conheci o Pastor Marcos Mendes Ferraz no Seminário Teológico Baptista, em Queluz. Mais tarde veio a assumir o pastorado na Igreja Evangélica Baptista da Amadora, como adjunto do Pastor Manuel Alexandre Júnior, passando assim por inerência a ser também o meu Pastor (LER). Posteriormente foi meu Professor no Seminário Teológico Baptista, dando-me a cadeira de Teologia do Novo Testamento. Foi, da mesma sorte, meu Professor na Escola Bíblica Dominical e pude ainda trabalhar com ele em alguns ministérios da nossa Igreja, máxime na área da Educação Cristã, na Direcção da Igreja (LER) e no Evangelismo e Missões. O Pastor Marcos Mendes Ferraz é uma pessoa inteligente, discreta, humilde e bastante comprometida com a causa do Evangelho. Qualidades cada vez mais raras "no presente século mau" a que estamos adstritos. A nossa Igreja tem vindo cada vez mais a beneficiar da sua sapiência e riquíssimos sermões que tem pregado. 

A todos vós, meus estimados pastores, espero que continuem a evidenciar os excelentes atributos espirituais do "obreiro aprovado", pastoreando saudavelmente "o rebanho que Deus vos confiou, não por obrigação, mas de boa vontade, tal como Deus quer; não por espírito de ganância, mas com dedicação; não como quem se impõe sobre os que lhe foram confiados, mas como modelo para todos. E quando o chefe dos pastores vier, ser-vos-á entregue a coroa de glória que nunca perderá o seu brilho", exortam vigorosamente as Escrituras Sagradas  (1 Pedro 5: 2-4). 

Quero aproveitar ainda, em suma, para homenagear todos os autênticos pastores, missionários, evangelistas, líderes espirituais, teólogos, mulheres e homens que estão na linha da frente na difusão da Boa Nova da Salvação para o mundo perdido. Que a Graça do Senhor, nosso Deus, pouse sobre vós, fazendo prosperar as obras das vossas mãos; sim, ELE confirmará a obra das vossas mãos em tempo oportuno para Honra e Louvor do Seu Grande Nome. Que assim seja.